Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quarta-feira, 26 de agosto de 2009

NAS TERRAS DA GENTE
Silvério Pessoa


Atravessei a ponte da Boa Vista
Lembrando das histórias do Holandês
Sentindo o cheiro doce da maré seca
Cantarolando sons do dia de Reis

Em cada prédio traços de uma cultura
Interior das nossas recordações
Mamãe contava / meu Pai contava
Tinha mula sem cabeça, pé de manga, malassombro
Lá debaixo do coité
De madrugada
Grito de porco sangrando, copo de cachaça fresca
Pro caboclo festejar
Sarapatel, carrapateira, mandioca, jenipapo
Milho verde e coco de catolé

Sou de Pernambuco sou
Das brenhas do interior

Estou por aqui, estou pra ser cantador

Sou de Pernambuco sou
Dos cafundó do mundo sou

Estou por aqui estou
Sou trabalhador
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário