Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quarta-feira, 14 de abril de 2010

O céu no chão...






Chove e a estrada de chão

Vira céu!


Lá na cerca,

Uma linda flor amarelinha

É o sol!


Um passarinho molhado lambendo o seu dorso,

Sacode seu corpo,

Jogando os respingos d’água em mim,

Lavando-me da sujeira

Do escorregar na lama...


Olhando as nuvens caídas nas poças d'água,
Vi o céu beijando o chão,
Andando nas estradinhas de terra,
Bebendo água do meu sertão!





Marluce Freire Nascasbez

Nenhum comentário:

Postar um comentário