Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

.
.
                                                        http://i.olhares.com/data/big/367/3674342.jantapg
.

.
Desfiz-me em folha como o outono

 Em tantos versos que escrevi!



 (Acreditando em vida múltipla...)





                                                        Marluce Freire Nascasbez
.
.

5 comentários:

  1. Forte.. mas refazer se é preciso sempre..
    tenho aprendido isso, devagarinho mas tenho..
    beijo marluce.
    boa noite..

    ResponderExcluir
  2. Marluce,
    A folha de Outono é nutriente essencial à renovação...
    (A profundidade das palavras anda por esses lados)

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  3. .

    ... e a vida se renova a cada estação.

    As folhas caídas no outono se tranformam em adubo para nascerem os brotos, que trarão novas flores, novas vidas.


    Beijos, querida Marluce.

    .
    .

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marluce,

    sinto-me a própria folha de outono, às vezes , quando escrevo, e ela sempre aparece, vez por outra, em meus versos. Tem coisa mais poética?

    Muito lindo!

    abç

    Betha

    ResponderExcluir