Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"Das agressões que sofrem os lares"!

.
.
Senhor,
Invadiram o meu lar,
Que covardia!

Senti meu lar como um jardim ao relento
Sem sol,
Sem lua,
Sem rosa!

Roubaram-me a última lua,
O último sol,
A última rosa do meu jardim...

Desesperada,
Catei as pétalas da rosa pisada,
Unindo uma a uma as pétalas, tentando refazer a rosa...



Nesses momentos sempre esquecemos que temos sementes guardadas...



Às vezes, sinto-me como uma simples murada que mais cerca o jardim do que o proteje. Mas sempre vou estar ali, mesmo aparetemente frágil, vou estar! Sou como os cães velhos que nem latem nem mordem mas rosnam defendendo o lar dos que eles amam!


.
Marluce Freire Nascasbez

Nenhum comentário:

Postar um comentário