Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quarta-feira, 7 de abril de 2010

.
A mulher quem sou
(Exorcisma)
É uma velha triste,
Chorona!
Que tenho pressa em fazê-la sorrir,
Para que ela não me espere amanhã
Em uma cadeira de balanço quebrada
E riso amargo
Culpando-me
De não fazê-la sorrir!
.
.
Marluce Freire Nascasbez
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário