Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quarta-feira, 11 de agosto de 2010

.
.




.
.


Nada é para sempre,

Nem o voo da borboleta é para sempre!



Nem tu,
Nem eu!



Que pena!

.



Marluce Freire Nascasbez
.
.

5 comentários:

  1. .

    As coisas em si podem não durar para sempre, mas serão eternos na nossa memória. Isso é para sempre!

    "O que é imenso é eterno"

    Gosto sempre de visitar teu cantinho.

    Deixo sorrisos

    =)


    .

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre espero por isto, que tudo seja passageiro. É uma forma de esperança!

    Tudo passa, tudo passa...

    Beijos,

    Suzana

    ResponderExcluir
  3. Então, vamos fazer de todos os momentos como se fosse um pra sempre! Como aquela música do Renato Russo: 'vamos amar o outro como se não houvesse amanhã'...
    Bjs*

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marluce,

    então... vamos viver o para sempre, AGORA!

    Um abç

    Betha

    ResponderExcluir
  5. Marluce, queridaaaaaaa!

    Então, vamos viver o pra sempre, no momento chamado "Agora".

    Lindoooo minha querida!


    Um abraço imenso meu!!!

    ResponderExcluir