Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Imagem do google
.

.
Meu desejo de voar é tão impetuoso,

Que de vez em quando,

Por pura compaixão,

As borboletas fazem-me esse favor...



Assim,

Sinto minh’alma com a  leveza do pólen,

E meu corpo ter o peso de uma flor!






Marluce Freire Nascasbez
.
.

17 comentários:

  1. A crença faz coisas incríveis...
    Gostei do seu voar.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Marluce, vc como uma maravilhosa Poetisa, de vez em quando talvez necessite voar com as borboletas para nos trazer esses versos encantadores e assim nos levar a voar na sua imaginação.

    Bjs querida

    ResponderExcluir
  3. Então...borboleta, aproveite a primavera!
    Bjs*

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo, "...e meu corpo ter o peso de uma flor".

    É péssimo quando ele pesa mais que o real, e a gente se vê obrigado a se arrastar. É melhor ser flor, pesar feito flor, cheirar feito flor, embelezar a vida, florir desertos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Sua alma poética se mesclou à minha...
    transborda o teu excesso
    e joga pelas pupilas o teu contentamento!
    Meu olhar beira as estrelas
    quando te vê chegar...

    Denise Flor

    Bom dia com amor e poesia!!M@ria

    ResponderExcluir
  6. Lindo poema, Marluce... Um poeta pode tudo. Até voar como borboletas.

    Um Bjo enorme pra vc e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  7. Voei contigo, eu que também vivo a desejar esta leveza das borboletas, das flores.
    Voar é preciso...
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  8. Oi Marluce...

    Vim agradecer o carinho da visita!

    Sua presença lá tem o perfume e o peso de uma flor!

    Deixo meu beijo
    Sil
    Sempre aqui

    ResponderExcluir
  9. Voltei para dizer!!!

    O blog ficou muito lindo assim!!!

    E sua foto?!? Que bom ver seu rosto!

    Beijo
    Sil

    ResponderExcluir
  10. Marluce, minha queridaaaaaaaaa!

    E eu corro aqui pra te dar um abraço, e dizer que tbm preciso que as borboletas me façam esse favor.

    Tudo LINDOOOOOOO aqui!

    Um beijo meu!

    ResponderExcluir
  11. E elas fazen tao poeticamente esse voo de paz e colorido pelo mundo,,,beijos de linda semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  12. Olá tia, como é bom ler suas poesias.
    Hoje era o dia certo para eu encontrá-la aqui, as borboletas me fizeram esse favor, cheguei aqui voando, voando... voando... voando ao seu encontro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Estarei sempre te visitando aqui. Adoro suas palavras, me faz lembrar da sua voz tão mansa e delicada.
    Sinta-se beijada e abraçada tia.
    Te amooooooooo! :*

    ResponderExcluir
  14. Oi, Marluce,

    sensação gostosa...
    voei com seus versos. Lindos!

    Bj

    Betha

    ResponderExcluir