Quando escrevo sinto a vida asfixiando a morte!



Marluce Freire Nascasbez


Charme? Caráter? Fosse o que fosse, ela tinha isso.


Virginia Woolf



terça-feira, 31 de maio de 2011

.
.


Não sei o que sabem as flores campestres sobre os caminhos que elas se destinam a enfeitá-los,

 ...tenazes...
 ...despretensiosas...


Não sei o que elas sabem deles mais do que eu,


Mas disponho-me, saber!


Marluce Freire Nascasbez
.
.

9 comentários:

  1. Marluce,
    Tantos segredos elas escondem...
    um dia descobriremos!
    Doce estar aqui viu?gosto muito.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Talvez elas não saibam mais do que você...
    Beijos Marluce e uma quarta feira maravilhosa pra você.

    ResponderExcluir
  3. E elas simplesmente vivem, não se importam, não dão importância, vivem melhor que eu!

    Saudades daqui!

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir
  4. Encontrarás a resposta na beleza e simplicidade das suas pétalas, ávidas das caricias dos insectos...

    Beijos meus!
    AL

    ResponderExcluir
  5. Olá Marluce
    O importante é estar sempre disposto a saber, a aprender e criar.
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Ai que lindo Marluce, inspiração total, adorei, simples e completo! bjos querida, uma boa quinta feira!

    ResponderExcluir
  7. Marluce, lindeza de ser humano!

    Eu acho que elas não sabem mais do que você, que espalha suas pétalas em nossos caminhos tão lindamente!

    Um beijo pra ti!!

    ResponderExcluir
  8. As flores sabem muito dos caminhos, mas, se calam...Querida Marluce, já está tudo bem lá no Asfalto, viu? rs. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Pretensão nenhuma, quando a flor além de colorir o caminho deixa seu aroma em quem por ela passa os olhos, acaba ela mesma, a flor, percorrendo o caminho.
    Sua modéstia impede de admitir que nesse caminho vc é uma flor tal qual eu descrevi, conduz-nos e se deixa conduzir.
    Abç

    ResponderExcluir